Óleo de côco, óleo de linhaça ou azeite, qual o melhor para emagrecer?



Óleo de côco, óleo de linhaça ou azeite, qual o melhor para emagrecer?:

Toda vez que abrimos uma revista relacionada a nutrição/dieta ou até mesmo algum site do gênero na internet, nos deparamos com fontes fundamentadas ou não que defendem o uso de alguns tipos de alimentos que ajudam no emagrecimento. De praxe, os lipídios tem finalmente assumido um papel importante de divulgação sobre seu consumo. Desmistificando muito do que se acreditava nos últimos anos, os lipídios cada vez mais estão sendo inseridos na dieta de acordo com as necessidades individuais de cada um.

Dentre os lipídios ou fontes de lipídios mais comuns que vemos relatos ou estímulos ao consumo, estão o óleo de côco, o óleo de linhaça e o azeite. Mas afinal, qual deles é melhor para o emagrecimento?

O óleo de côco é basicamente extraído e prensado a frio sem sofrer processos de hidrogenação. Ele é basicamente composto por lipídios saturados.

A também conhecida como manteiga de côco tem, desde os anos 90, assumido uma função importante na dieta de indivíduos que necessitam perder peso. Por achismo ou não, alguns alegam efeitos termogênicos da substância. Porém, estes efeitos foram minimamente comprovados sendo que na prática, pouco fazem diferença. O que tem de mais comprovado especificamente a ele é a melhora ocasionada no sistema imunológico e na prevenção de oxidação do colesterol.

Oleo de coco emagrecer mesmo?

O óleo de côco ainda é um alimento facilmente digerido pelo corpo (por em sua grande parte ser constituído por lipídios de cadeia média, ou MCTs), o que o torna conveniente no caso de ganho de peso para pessoas que não conseguem alcançar níveis energéticos altos na dieta.

Devemos lembrar ainda que o MCT NÃO possui todos os ácidos graxos essenciais e ainda pode causar desconfortos gastro-intestinais no consumo maior do que 30g/dia.

Já o óleo de linhaça é um óleo extremamente nobre extraído da semente de linhaça e basicamente constituído por lipídios insaturados sendo que, dentre eles, possuímos um dos lipídios mais importantes ao corpo, porém menos levado em consideração pelos ocidentais: Trata-se do ômega-3.

Este é um lipídio importante na ação ergogênica e na produção de eicosanóides anti-inflamatórios. Diferente do ômega-6 (extremamente presente na dieta ocidental) que é matéria prima para a produção de eicosanóides inflamatórios.

Algumas referências ainda apontam o óleo de linhaça como preventivo no câncer de mama ou em tumores que são dependentes de estrógeno.

Por fim, temos o mais conhecido óleo de oliva ou azeite extra-virgem. Este é extraído da azeitona (oliveiras) e é um dos alimentos que mais tem sido utilizado em nossa dieta. O óleo de oliva possui em sua grande parte ômega-6 e outros lipídios insaturados. Além disso, ele é um alimento rico em vitamina E e não possui colesterol, assim como os outros óleos, justamente por serem de origem vegetal.

Costuma-se dizer que o azeite-extra virgem na verdade é de difícil acesso no Brasil, havendo apenas “genéricos” para o óleo. Uma dica na compra deste produto é perceber e optar por produtos que possuam precipitações no fundo da garrafa e que estejam basicamente em garrafas ESCURAS, protegendo-os da luz.

Mas afinal, qual emagrece e qual não emagrece?

Na verdade, nenhum dos óleos emagrece! Temos 3 óleos que apresentam 9Kcal/g, sejam de lipídios saturados ou não. Seu consumo deve ser equilibrado em qualquer caso, pois, seu fornecimento de energia é pouco mais de duas vezes mais calórico do que de outros nutrientes como carboidratos e proteínas, que apresentam 4Kcal/g.

Mas não desanime, pois, agora vem a boa notícia:

Todos esses lipídios fazem parte de constituições importantes de compostos que ajudam na oxidação da gordura e na disponibilização da mesma como energia. Sem eles, não conseguimos um emagrecimento coerente e eficaz, além de causar efeitos de queda hormonal no corpo, visto que lipídios são matéria prima na produção hormonal. Mantendo um equilíbrio entre estes e outros tipos de lipídios o processo é ainda mais eficaz e você aproveita todas as particularidades dos ácidos graxos presentes em cada um deles.

Este artigo foi escrito por: Marcelo Sendon (@marcelosendon)




Os Melhores Suplementos na Promoção:


Termogênicos Queimadores de Gorduras

Deixe um comentário

1 Trackback em Óleo de côco, óleo de linhaça ou azeite, qual o melhor para emagrecer?

  1. por em 11 de outubro de 2012 às 10:37

Aviso

Não se esqueça que antes de usar qualquer produto o ideal é procurar um profissional da área de nutrição. O Termogenicos.net é apenas um site informativo, portanto isentamo-nos de toda responsabolidade ou oferecemos qualquer garantia.
© Termogenicos.net - Todos os Direitos Reservados | Desenvolvimento W3CMS