Saúde

Hambúrguer, como tudo começou!

Delicioso, prático e até arriscaria dizer que ele é uma unanimidade, o bom e velho hambúrguer é a estrela desse artigo, onde vamos falar um pouco de sua história.

Então, ele pode ser de carne bovina, frango moído, suína moída ou, até mesmo,sem carne, no caso de “hambúrgueres vegetarianos“, não importa, temperados e moldados em formato circular, eles são uma delícia!.

Embora muita gente associe o hambúrguer aos Estados Unidos, na verdade, os alemães que apresentaram essa delícia aos americanos, sendo trazido diretamente dos arredores de Hamburgo.

O ato é que, hoje, é difícil desassociar essa maravilha da cultura americana, já que eles, embora não sejam os “criadores”, são os responsáveis por popularizar o hambúrguer, fazendo do mesmo um ícone da sua culinária.

Vale saber que, lá atrás, pelo ano de 1836, o restaurante Delmonico’s, em Nova Iorque, fez do hambúrguer uma iguaria, quando passou a constar em seu cardápio – entre duas fatias de pão, já no tradicional formato de sanduíche.

E de lá para foi se popularizando cada vez mais, com drive-ins lotados, com suas garçonetes, sobre patins, indo e vindo servindo os esfomeados motoristas.

Assim, de lá para cá veio caindo no gosto das mais diversas culturas, com países de costumes bem diferentes adotando o hambúrguer em seu cardápio, embora com adaptações próprias, cada uma voltada à seus costumes como, na índia, por exemplo, que  utiliza a carne de carneiro em vez da bovina.

É preciso destacar, também, as diferentes variações no tipo e qualidade de carne utilizados, podendo, assim, ser de picanha,fraldinha, frango,porco, peru, peixe, soja, e etc…

Uma curiosidade é o fato da enorme popularidade do hambúrguer durante o período entre-guerras, nem o Popeye ficou de fora, com um de seus personagens passando uma imagem de que os hambúrgueres eram saudáveis para a juventude da época, resultando na criação de uma cadeia de restaurantes fast food chamada Wimpy, em sua homenagem, que vendia hambúrgueres por dez centavos.

Depois, então, surgiram outros personagens que, também, ficaram associados ao hambúrguer, como o  bem conhecido por aqui, Ronald McDonald, um palhaço desenhado por Willard Scott que surgiu pela primeira vez na televisão americana em 1963,] e tornou-se famoso.

Também na década de 1960, o hambúrguer foi citado em quadrinhos  como o Zap Comix do desenhista Robert Crumb, onde foi criado um personagem chamado “Hamburger Hi-Jinx”.

Até o artista pop Andy Warhol homenageou a iguaria, também nos anos 60, com seu trabalho Dual Hamburger, entre outros tantos artistas…

O fato é que o hambúrguer virou uma grande estrela, até do cinema, com a criação da nave estelar conhecida como Millennium Falcon, projetada por George Lucas para o Star Wars, totalmente baseada num formato de hambúrguer.

Claro, que outras mídias e outras homenagens foram feitas… mas agora vamos falor um pouco da chegada do hambúrguer por aqui, na década de 50.

Na verdade, o hambúrguer chegou no Brasil pelas mãos do jogador de tênis estadunidense-brasileiro Robert Falkenburg, campeão do torneio de Wimbledon em 1948 e 1949, que abriu, em 1952, no Rio de Janeiro, a primeira lanchonete em estilo americano na cidade, o Bob’s, até hoje considerada uma das melhores e mais fortes por aqui.

A boa notícia? É que dá para preparar em casa um delicioso hambúrguer, que não fica devendo nada às lanchonetes! Se interessou? Então clique em https://www.tudonacozinha.com/category/acompanhamentos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top